HMB realiza palestra para celebrar o Novembro Azul

Na quarta-feira (dia 18), em comemoração ao Novembro Azul, o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB) promoveu uma palestra sobre câncer de próstata com tópicos como tratamentos, estatísticas, mitos e verdades e fatores de risco. O evento foi conduzido pelo coordenador de urologia do HMB, Jair Pedralli.

A próstata, uma glândula localizada abaixo da bexiga, tem duas funções muito importantes para a saúde do homem: produzir uma secreção para nutrição dos espermatozóides e o controle urinário.

As principais doenças relacionadas a essa glândula são a hiperplasia (aumento da próstata), a prostatite (inflamação da próstata) e o câncer (proliferação anormal de células). “É importante ressaltar que esse tipo de câncer pode aparecer em uma próstata normal, ou seja, em um ano pode estar tudo normal e no ano seguinte começar a desenvolver. Além disso, ele costuma ser silencioso, por isso a realização de exames e o acompanhamento médico são fundamentais”, explica Pedralli. 

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), por ano no Brasil são registrados cerca de 68 mil casos, que acarretam em mais de 12.700 mortes. Por isso, é fundamental fazer o diagnóstico precocemente com avaliação clínica, que analisa o histórico do paciente, como estilo de vida, ocupação, alimentação e genética, exame de PSA (Antígeno Prostático Específico – enzima produzida pela próstata) e toque retal.

“Ainda existe muito preconceito em relação ao toque retal, mas o exame é rápido, dura em torno de cinco segundos, e é fundamental, porque cerca de 20% do câncer só consegue ser diagnosticado exclusivamente pelo toque. Por isso eu considero o exame obrigatório”, esclarece o urologista, que ressalta a necessidade de todos os homens com mais de 45 anos fazerem o exame, sendo que negros e pessoas com antecedente familiar devem fazer a partir de 40 anos. 

Após identificação do câncer por meio dos exames, o tratamento pode ser feito com procedimento cirúrgico ou com radioterapia, de acordo com o quadro do paciente. “Como não existe uma forma de prevenção para o câncer de próstata, quanto mais cedo eu identifico a doença, maior a chance de tratamento e de cura. Se detectado de forma precoce, a chance de sobrevivência é de 98%”, comenta Pedralli, que destaca que o tratamento pode oferecer uma vida sexual satisfatória e com controle urinário. 

É importante destacar que estudos discutidos nos congressos de urologia mais recentes mostram uma relação direta entre a alimentação com excesso de gordura e o aumento do câncer de próstata. Sendo assim, a alimentação balanceada, o controle de peso corporal e a prática de exercícios são essenciais para a manutenção da saúde, além de poder evitar o surgimento do câncer de próstata. 

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on print
Imprimir
Share on whatsapp
WhatsApp
Redação
Redação

Deixar um Comentário