Servidoras públicas são homenageadas na sede da Prefeitura

As servidoras municipais da Prefeitura de Embu das Artes foram recepcionadas com tapete vermelho na manhã de 9/3. A homenagem às funcionárias aconteceu dentro da programação do Mês da Mulher e cerca de 300 pessoas acompanharam a apresentação do Quinteto de Metais e receberam uma lembrança confeccionada pelos participantes do Fundo Social de Solidariedade.

“As mulheres devem ser tratadas com respeito todos os dias, pois acredito que esse dia, 8 de março, marcado por uma tragédia há muitos anos, deve ser um momento de reflexão”, disse o prefeito interino Peter Calderoni.

O secretário de Gestão de Pessoas, Marcelo Pessoa também lembrou a origem da celebração, e salientou como as mulheres tem ganhado espaço: “Um exemplo é a própria sede da Prefeitura, onde trabalham 600 mulheres e 100 homens, aproximadamente”.

“Eu só tenho a agradecer a todas as mulheres que aqui estão pelo comprometimento e pela luta diária, pois sabemos que não é fácil”, falou a secretária de Turismo, Cultura e Esporte e Lazer, Rosana Almeida.

“Acredito que todos os dias são dias das mulheres, porém, a data deve sempre ser lembrada como um dia muito importante para todas nós”, enfatizou a servidora Maria Viana.

Durante o ato foi anunciada a criação de um grupo de trabalho que vai averiguar casos de assédio sexual na Prefeitura. A funcionária Fernanda Fontebassi leu o manifesto a seguir:

“Nós nos manifestamos publicamente contra o assédio sexual que muitos de nós, mulheres e homens sofremos todos os dias nas mais variadas escalas e esferas de poder. Das discrepâncias hierárquicas entre os sexos origina-se uma das mais abomináveis invasões de um indivíduo, com constrangimentos com a finalidade de obtenção de favores sexuais. Não estamos contentes com os comentários obscenos de nossas roupas, com os carinhos e toques que não foram autorizados, com os olhares para o nosso corpo, a insistência quando já dissemos não e a exigência de favores lascivos. Mulher, se você está desconfortável cm uma situação ou sofre assédio de um colega, procure a Comissão Investigativa no Departamento de Pessoas. Vamos acolhê-la e orientá-la, não silencie. Assediador estamos de olho.”

A coordenadora do Fundo Social de Solidariedade, Graça Araújo contou um pouco sobre o orgulho de ser mulher: “sou mulher, nordestina e lutadora, e se me perguntassem o que eu gostaria de ser em outra vida, afirmo com todas as letras que gostaria de voltar a mesma coisa e vivendo a mesma história.”

Durante todo o dia, as funcionárias participaram de oficinas de turbante, confecção de carteiras em papelão, dentre outras atividades.

Participaram do evento a presidente do Fundo Social, Eliane Santos, o secretário de Saúde, Alberto Tarifa, além de funcionários de diversas secretarias.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: